Considerando a emergência de saúde pública ocasionada pela doença COVID-19 como pandemia internacional, a Conferência das Nações Unidas sobre os Oceanos, prevista para ter lugar de 2 a 6 de junho, em Lisboa, foi adiada por decisão da Assembleia Geral das Nações Unidas, adotada em 13 de abril. Portugal e Quénia, coorganizadores do evento, prosseguirão consultas com a Assembleia Geral para decidir futuras datas para a conferência e o calendário do processo preparatório.
 
A Conferência dos Oceanos, organizada conjuntamente pelos governos de Portugal e do Quénia, terá lugar num momento crítico em que a comunidade internacional aumenta os seus esforços para se mobilizar, encontrar soluções e pô-las em prática para realizar os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável até 2030. A conferência, que constituirá um dos primeiros marcos da “Década de ação para atingir os objetivos de desenvolvimento sustentável”, lançada pelo Secretário-Geral das Nações Unidas, António Guterres, permitirá desencadear soluções inovadoras baseadas na ciência, cuja necessidade se faz sentir agudamente, a fim de abrir um novo capítulo de ação mundial a favor dos oceanos.     
 
Continue a seguir os preparativos da conferência em https://oceanconference.un.org/

  • Partilhe